Eventos

Ensaios para fazer bonito no Carnaval - Bloco É o amô

Av. Tereza Cristina, 537 – Prado

Bar Latino

R$15,00

13, 20 e 27 de janeiro - 10h às 13h


“Um carnaval é feito de encontros e de histórias”. De uma amizade carnavalesca que dura quase uma década, surgiu o bloco É o amô, que traz em seu repertório os clássicos da música sertaneja e se prepara para sair no domingo do carnaval (11/02), em 2018.

O bloco nasceu da vontade da dupla de regentes Peu Cardoso e Christiano de Souza (Di Souza) de montar um bloco juntos. Os dois são amigos de muitos carnavais e possuem uma relação intensa com a festa em Belo Horizonte, com passagens e atuação nos maiores blocos de carnaval da cidade. Peu Cardoso foi fundador e regente do bloco Baianas Ozadas (de 2013 a 2016) e atualmente é diretor e regente do bloco Havayanas Usadas. Di Souza atua como regente e organizador do Bloco Então Brilha que tem arrastado multidões desde 2012.

O É o amô surge como uma celebração dessa amizade carnavalesca, além de ser um formato inédito, que traz o gênero sertanejo das antigas, os clássicos de 80 e 90, tocados no ritmo dos batuques da potente bateria do carnaval. “Procuramos e não encontramos nenhum bloco deste tipo no país”, explica Peu Cardoso.

No repertório foram incorporadas músicas do sertanejo “de raiz”, que fizeram sucesso na voz de duplas como Zezé di Camargo & Luciano, Chitãozinho & Xororó, Leandro & Leonardo entre outros. “Fizemos um filtro para a escolha do repertório, canções de contexto homofóbico, que fazem citações a rodeios, ou que citem sofrimento animal, além de composições de cunho machista foram excluídas”, diz Peu. E completa: “Fizemos questão de incluir algumas músicas recentes da cena ‘feminejo’, com a intenção de pontuar, homenagear e valorizar o lugar da mulher nesse espaço que, por anos, foi tão machista”.

Com produção da Que Voa (Débora Campos), a bateria é formada por caixa, surdo e tamborim; e a banda pelos músicos profissionais: Ana Rossoni (teclado), Rodrigo Torino (voz e violão) e os vocais: Clécio Araújo e Priscila Glenda. A dançarina Maíra Rodrigues também participa, com a coreografia. Além de Peu Cardoso e Di Souza, que formam a dupla de regentes - fato inédito nos blocos - e que também faz referência às duplas sertanejas. Além disso, está sendo preparada uma ala de dança, que está coreografando os passinhos e promete não deixar ninguém parado.

Os ensaios para fazer bonito no carnaval continuam nos sábados de janeiro nos dias 13, 20 e 27, no Bar Latino, com entrada a R$15. O desfile está previsto para o domingo de carnaval, em 2018. Apoio dos ensaios: Skol.

Foto: Natália Alvarenga


Selecionamos os melhores fornecedores de BH e região metropolitana para você realizar o seu evento.