Eventos

Circuito Gastronômico de Favelas em BH

Rua São Vicente (em frente ao número 320)

Comunidade: VILA SÃO VICENTE

Consultar

- Horário: de 10h as 18h.


Um evento cujo maior objetivo é valorizar a gastronomia popular. Assim pode ser definido em poucas palavras o Circuito Gastronômico de Favelas, que acontece desde junho e vai até setembro na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Ao todo, seis comunidades da capital mineira, de Contagem e de Betim participam de uma extensa programação que envolve não só a capacitação de atores gastronômicos, como também eventos nas comunidades, que unem a culinária popular com a cultura local.

Mais de 25 pratos representam o melhor da comida produzida pelos moradores das favelas Alto Vera Cruz, Morro das Pedras, Barragem Santa Lúcia, Serra, Vila São Vicente e Jardim Teresópolis, as duas últimas em Contagem e Betim, respectivamente.

Preparos como porco na lama (mix de linguiça defumada, pé de porco e bacon, refogado com inhame e coberto com cheiro verde), linguiça caseira com mandioca cozida e manteiga de garrafa, macarrão maravilha (ao molho de quatro queijos e manjericão), o extraordinário e inédito pó de quiabo com frango, galopé (junção de galo caipira e pé de porco cozidos, com verduras e tempero caseiro), e tilápia com salada tropical serão oferecidos a partir do dia 6 de agosto, quando se inicia a terceira etapa do Circuito Gastronômico de Favelas, com eventos abertos ao público.

O projeto foi concebido pela Casulo Cultura - em parceria com a Associação Arebeldia Cultural, sediada no Alto Vera Cruz e que atua pela transformação através da cultura -, a partir da constatação de que a periferia da grande Belo Horizonte possui enorme potencial gastronômico, mas maneiras restritas de desenvolvê-lo.

Idealizadora do Circuito e diretora da Casulo Cultura, Danusa Carvalho afirma que “o maior prazer desse projeto é poder descobrir e capacitar cozinheiros que até então eram conhecidos somente em suas vizinhanças, abrindo espaço para o empreendedorismo existente e os inserindo em um circuito gastronômico regional que culminará na criação e manutenção de um roteiro turístico nas favelas”.

Dividido em quatro etapas, o projeto começou no final de junho, com a “mobilização local”, quando uma curadoria – composta por lideranças sociais, chefs de cozinha, cozinheiros, nutricionistas e produtores culturais – selecionou atores das seis comunidades (sejam eles pessoas físicas ou bares e restaurantes) para apresentar seus pratos nos eventos abertos ao público. Esta primeira etapa aconteceu no Restaurante e Marmitaria Família Daniel. A segunda etapa, chamada de “Construção de Conhecimentos”, visou ao processo de formação dos participantes, com o intuito de potencializar e qualificar o trabalho desenvolvido por eles. Os selecionados tiveram aulas teóricas e práticas com o chef Eudes Japoline, do restaurante acima citado, que incluíram boas práticas de manipulação de alimentos, marketing em gastronomia e aproveitamento integral dos alimentos, entre outros aprendizados. “Ensino aos meus alunos técnicas de cozinha e eles me ensinam outras formas de compartilharmos nossa paixão por cozinhar”, explica Eudes, que enxerga muito futuro no projeto e considera este apenas o início de um movimento maior de inclusão e de desenvolvimento das periferias.

Entre os curadores e conselheiros estão nomes de peso da gastronomia mineira, como Américo Piacenza (Cantina Piacenza), Flávio Trombino (Xapuri), Juliana Myrrha (Restaurante do Ano) e Bruna Martins (Birosca S2), além de outros craques das panelas, do forno e do fogão.

A terceira etapa contempla os eventos locais, democráticos, na rua e sem cobrança de entrada. Eles acontecerão em todas as comunidades participantes, de 6 de agosto a 10 de setembro.

A festa de encerramento (quarta etapa) do Circuito acontece nos dias 16 e 17 de setembro, na Praça da Estação, em Belo Horizonte. Na ocasião, será possível experimentar os pratos de todos os participantes, que colocarão em prática tudo o que foi construído durante as etapas do Circuito Gastronômico de Favelas. A roda Samba da Vera, que conta com as participações de Manu Dias e de Flávio Renegado, e que recebe artistas locais das favelas e do asfalto, se apresentará na festa final e também nos eventos que acontecerão nas seis comunidades.

Exemplo de ação em gastronomia social com geração de emprego, o Circuito Gastronômico de Favelas busca consolidar e difundir a identidade gastronômica como patrimônio imaterial das comunidades, reconhecendo o grande potencial de gerar renda por meio da valorização e do intercâmbio dos conhecimentos da mão de obra periférica.

Após a festa de encerramento, se inicia um novo projeto: o Circuito Turístico de Favelas. Essa nova ação pretende ampliar ainda mais as benfeitorias já realizadas. Nela, os próprios moradores serão os curadores das atividades e, uma vez por mês, com a ajuda de jovens guias turísticos, os visitantes poderão conhecer as peculiaridades de cada região, como artesanato, grupos culturais e a própria gastronomia, esta, impulsionada pelo Circuito Gastronômico.

Nos próximos dois meses, os sabores, cheiros e temperos das favelas prometem encantar todas as pessoas que experimentarem os ricos pratos que estarão cheios de boas histórias e de criatividade. Sejam elas moradoras ou não das comunidades.

Toda a programação será gratuita, e os interessados podem obter mais informações no site (www.circuitogastronomiacodefavelas.com) e nas redes sociais do Circuito Gastronômico de Favelas, onde está sendo utilizada a seguinte hashtag: #rangonafavela.

CIRCUITO GASTRONÔMICO DE FAVELAS

6 de agosto (domingo)

Comunidade: VILA SÃO VICENTE.

Local do evento: Rua São Vicente (em frente ao número 320).

Horário: de 10h as 18h.

Cardápio:

Diones Ferreira da Silva: pastel trem de minas (massa de pastel sequinha, acompanhada de carne seca e elementos mineiros como torresmo e couve).

Amélia Aparecida Correia Pereira: frango com pó de quiabo.

O Fundo do Bar: costelinha com ora-pró-nobis (acompanha angu).

Ronaldo Evangelista de Souza: macarrão na chapa (espaguete na chapa com bacon, couve-flor, cenoura, brócolis, milho e cebola).

Maria Raquel Silva: flor de jiló (isca de frango empanada, flores de jiló e molho de abacaxi picante e alho).

Ester Oliveira Guimarães: torresmo à mineira (torresmo de costela frito com toque de limão).

13 de agosto (domingo)

Comunidade: JARDIM TERESÓPOLIS.

Local do evento: Praça das Flores.

Horário: de 10h as 18h.

Cardápio:

Ester Oliveira Guimarães: linguiça de pernil artesanal, com mandioca na manteiga de garrafa e molho de abóbora.

Vera Lúcia Martins: vaca atolada (costela de boi refogada com mandioca e um toque de páprica doce).

Lanches da Paty: torta de pão (recheada com purê de batata e frango desfiado ao molho de tomate).

Restaurante da Sandra: tapioca à mineira (massa de tapioca com recheio de carne de sol e queijo coalho).

Lucilene Soares da Silva: bolo no pote (sobremesa leve, composta de bolo caseiro recheado com creme de frutas ou chocolate).

Diones Ferreira da Silva: pastel trem de minas (massa de pastel sequinha, acompanhada de carne seca e elementos mineiros como torresmo e couve).

20 de agosto (domingo)

Comunidade: MORRO DAS PEDRAS.

Local do evento: Rua Marco Antônio (em frente ao número 250 – ao lado do campo de futebol do cascalho).

Horário: de 10h as 18h.

Cardápio:

Flor do Cascalho: feijoada vegetariana (feijão preto, tofu e legumes diversos).

Valdete de Souza Santana: macarrão maravilha (ao molho de quatro queijos e manjericão).

Ronaldo Evangelista de Souza: sanduíche de pernil (pão francês, pernil na chapa e vegetais regados ao molho inglês).

Eloíza Martins da Silva: torta prestígio (torta de chocolate umedecida e recheada com doce de coco).

Vander Álvaro Cordeiro: segredo do Deco (pé de porco refogado com rabo de boi e temperos de horta).

Maria Raquel Silva: flor de jiló (isca de frango empanada, flores de jiló e molho de abacaxi picante e alho).

27 de agosto (domingo)

Comunidade: ALTO VERA CRUZ

Local do evento: Praça Dona Valdete (antiga Praça do Flamengo, localizada na Rua Fernão Dias).

Horário: de 10h as 18h.

Cardápio:

Kely Cristina: batata no cone (batata palito frita e servida no cone com frango desfiado e queijo derretido).

O Fundo do Bar: costelinha com ora-pró-nobis (acompanha angu).

Bar do Jânio: feijão tropeiro (servido com arroz, couve e ovo frito).

Juliana de Assis: escondidinho de carne seca com queijo (apresentado no formato bolinho de mandioca recheado com carne seca e requeijão cremoso).

Maria Dirce de Aquina: feijão senzala (feijoada mineira, servida com arroz branco, couve, vinagrete, farofa e laranja).

Railani Lemos: pizzas diversas (de massa fina e de vários sabores).

Heliane Ferreira Santos: yakisoba (feito com talharim, legumes e molho de soja).

Dayselane de Souza: palha italiana (feita com chocolate, biscoito e raspas de laranja).

3 de setembro (domingo)

Comunidade: SANTA LÚCIA.

Local do evento: Avenida Arthur Bernardes (em frente ao número 3912).

Horário: de 10h as 18h.

Cardápio:

Vander Álvaro Cordeiro: galopé (junção de galo caipira e pé de porco cozidos, com verduras e tempero caseiro).

Amélia Aparecida Correia Pereira: frango com pó de quiabo.

Kelly Cristina Moreira Souza: surpresa de carne seca (empadão caseiro numa versão inusitada recheada com carne seca).

Wanusa Aparecida da Silva: porco na lama (mix de lingüiça defumada, pé de porco e bacon, refogado com inhame e coberto com cheiro verde).

Maria da Consolação Souza “Lia”: língua recheada (língua de boi recheada com calabresa cozida e acompanhada de arroz do campo).

Maria de Fátima da Silva Colares: arroz de forno (versão do prato servida com legumes, palmito e queijo na finalização).

10 de setembro (domingo)

Comunidade: SERRA.

Local do evento: Rua da Passagem (esquina com Avenida Jeferson Silva).

Horário: de 10h as 18h.

Cardápio:

Lucilene Soares da Silva: bolo no pote (sobremesa leve, composta de bolo caseiro recheado com creme de frutas ou chocolate).

Durcelei Alves Lopes “Durce”: hambúrguer artesanal (em versão X-tudo, com queijo, bacon, ovos e molho especial).

Bar do Dão: tilápia com salada tropical (filé de tilápia com uma salada que mistura frutas a uma maionese com toque especial).

Bar do Zé Pretinho: mexidão (feito com arroz, feijão, legumes, ovos, torresmo e pimenta biquinho).

Barranku: mix barranku (petisco que une carne de boi, costelinha e linguiça, aliados a um molho picante).

Festa de encerramento:

Local do evento: PRAÇA DA ESTAÇÃO.

Datas: 16 e 17 de setembro.

Horário: 10h as 22h.


Selecionamos os melhores fornecedores de BH e região metropolitana para você realizar o seu evento.