Notícias

Compositor Andersen Viana terá obras interpretadas na Europa

Além da Islândia, o maestro, professor e regente da Orquestra Jovem Gerais também terá suas obras executadas na Itália

A música erudita brasileira será representada pelas obras do maestro Andersen Viana em concerto realizado na Itália. “Explorando o Brasil Musical” é o título do projeto dedicado à obra vocal de Andersen, que acontecerá no dia 26 de maio, às 21h, no Conservatório Lucio Campiani di Mantova, no município italiano de Mantova da Lombardia. Esta é a terceira vez em 2017 que o compositor tem obras executadas fora do Brasil. O evento terá entrada gratuita.

As composições musicais foram feitas em parceria com os poetas brasileiros Murilo Antunes, Rogério Zola Santiago, Romeu Sabará e Lívia Tucci. A proposta tem a curadoria da cantora e professora do Conservatório, Lorena Fontana, e conta com a participação dos alunos do curso de Jazz, do pianista Stefano Caniato, do violonista Matteo Noci, e dos percussionistas Simone Galuppo, Ivo Cavallo e Fabio Orlandelli.

No programa estão as obras Cora Cori e Pêndulo (sob poema de Rogério Zola Santiago);  Por um Fio!Gráfico,Extremos da Cor e Terapêutico (sob poema de Lívia Tucci), BH é 100 (com letra de Murilo Antunes); José e Maria (sob poema de Romeu Sabará), Despertar e Canção pra Gente (letra de A. Viana). (Ver em anexo)

Andersen Viana lembra o quanto é relevante para o Brasil e para sua carreira ter sua música interpretada fora do país. Os compositores brasileiros já enfrentam dificuldades de apresentar suas músicas no Brasil, conseguir isso no exterior é um grande feito. “Ter obras musicais interpretadas por grandes músicos europeus é algo memorável! Essas apresentações de minha obra na Europa não é o reconhecimento apenas do esforço de 40 anos de trabalhos e estudos, mas, principalmente, da intelligentsia brasileira no mundo.” diz o maestro.

Em janeiro, outras três obras do compositor também foram interpretadas fora do país, desta vez, na Islândia. Emapresentação pública, FantasietaCantilena, obras para Violino Solo, foram executadas pela primeira vez na Europa pelo professor Guðnýjar Guðmundsdóttur, do Royal College of Music, Micropieces para violino solo, interpretada pela jovem violinista Herdís Mjöll. Com repercussão positiva, o concerto ganhou nota em primeira página do jornal de maior circulação da Islândia, Morgunbladid. (Ver em anexo)

 

 

Andersen Viana

Andersen Viana é Ph.D em Música pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como maestro-compositor, produtor cultural e leciona diversas matérias musicais na Fundação Clóvis Salgado-Palácio das Artes em Belo Horizonte, além de eventualmente ministrar palestras em universidades pelo país e exterior. Atualmente, é maestro da Orquestra Jovem Gerais e professor na Fundação Clóvis Salgado-Palácio das Artes.

 

Carreira musical

Iniciou os estudos com seu pai – Sebastião Vianna (revisor e assistente de Heitor Villa-Lobos) – e posteriormente nas seguintes instituições musicais no Brasil, Itália e Suécia: UFMG, UFBA, Reale Accademia Filarmonica di Bologna, Arts Academy of Rome, Accademia Chigiana di Siena, Royal University College of Music in Stockholm.

 

Por sua obra musical, recebeu 27 premiações no Brasil e exterior, incluindo o “Prix de Composition” no I Concurso de Composição – Festin Choral 2013 na França, 1º Lugar no “Concurso Internacional de Composição Susanville Symphony2012” nos EUA, 1º Lugar no Concurso Internacional de Composição ”Lys Music Orchestra 2001” na Bélgica, 1º Lugar e o “Prêmio do Público” no “Concurso Internacional de Composição Lambersart 2006” na França. Em seu catálogo atual constam cerca de 400 obras compostas para vozes, instrumentos acústicos e eletrônicos. Em 2002, realizou uma das raras gravações de um maestro-compositor brasileiro na direção da renomada orquestra Moravska Filarmonie da República Tcheca, e em 2007 gravou suas obras com a Orquestra Russa Estatal de Cinema em Moscou.

 

Organizou e dirigiu diversos conjuntos vocais e instrumentais tais como: “Orquestra Experimental” (1983), “Septheto Rio” (1986), “Coro Pedagógico da Febem” (1991), “Coro do Centro de Estudos da Embaixada do Brasil em Roma” (1993), “Coro da Cultura Inglesa BH” (1994), “Trio Barroco” (1994), “Orchestra Virtual” (1995), “Estocolmo Nonet” (1996), “The Duo” (1997), “Coro da SMRU”, “Camerata Primavera” (2003), “A Cigarra e a Orquestra” (2006-2008), o “Coral IOCHPE MAXION” (2009) e o “Coral Sebastião Vianna (2014). Tem desenvolvido projetos musicais nos seguintes países além do Brasil: Alemanha, Argentina, Bélgica, Bulgária, EUA, França, Grécia, Holanda, Honduras, Itália, Portugal, Reino Unido, República Tcheca, Rússia e Suécia.

Foto: Divulgação

Selecionamos os melhores fornecedores de BH e região metropolitana para você realizar o seu evento.