Eventos

Exposição: Arte Tocada e Arte que Toca

Rua Viçosa, 229 - São Pedro - BH

Gilda Queiroz Galeria de Arte

(33) 647.660483

CONVITE

Dia 13 de junho às 19h - Visitação do público a partir do dia 14/06


Coletânea de desenhos e pinturas nas mais variadas técnicas e estilos desde o seu inicio de carreira como artista plástica em 1994 até os dias atuais.  Nesta exposição Antônia Philipsen Boaventura traz recortes da sua evolução artística apresentando dois grandes amigos artistas de longa data: Jorge Pina, seu professor e ceramista, e Alexandre Pena, artista visual, músico e advogado que em parceria criaram uma instalação intitulada “O armário”, em um bar galeria de sua propriedade à época, além de instalações, panfletos e flyers criados e produzidos em Corel Draw pela artista em parceria com Gustavo Teophilo, outro grande amigo de Campo Grande, para shows de rock que aconteciam no centro da cidade do Rio de Janeiro e na Rua Ceará, berço do Rock’n roll carioca.


 Antônia Boaventura, natural de Brasília e moradora de campo Grande, cidade por ela abraçada, conduz o observador através de uma viagem no tempo, ao seu passado artístico, brindando-o com a trajetória visual dos seus 25 anos de carreira. Aos 12 anos pinta a sua primeira aquarela e aos 17 foi estagiária de desenho de figurinos na Escola de Samba Grande Rio do grande mestre do carnaval carioca Joãozinho 30 e agora, aos 37, mãe e artista visual multimídia. 


 A artista tece com um fio condutor invisível a estrada percorrida do seu universo artístico alinhavando suas obras, uma a uma, desde a primeira aquarela pintada em 1994 até os seus trabalhos recém-finalizados. Dona de uma técnica exponencialmente expressiva e incomum, lúdica e paradoxalmente feérica, Antônia pinta a catarse humana: seus conflitos, suas dores e suas cores em tons incrivelmente vibrantes e, ao mesmo tempo, com uma contrastante suavidade que traduz a ternura de uma menina do interior dos sertões, daqueles rincões onde a caatinga é o único cenário que a vista pode alcançar e que enleva o observador em cada fragmento de suas telas. Sendo assim a artista Antonia é pragmática e antagônica transitando de um extremo ao outro num átimo de tempo, numa fração de segundos produz suas obras aquareladas, voláteis e vigorosas na velocidade da luz com técnica apuradíssima, quase autodidata, talvez até o seja, dentro de um universo de rigorosas convenções artísticas, Antônia Boaventura, a visionária, ousa como poucos.


Atividades artísticas desenvolvidas por Antônia Boaventura


Artista plástica e artesã com mais de 30 técnicas próprias, cenógrafa, designer gráfica, desenhista, grafiteira, produtora cultural e musical com mais de 15 anos de atuação, produtora / diretora de palco dos 40 anos da Feira Hippie de Ipanema, suplente na cadeira de Artes Visuais do Conselho Municipal de Cultura do Rio de Janeiro, criadora e coordenadora do Projeto Feira Regional dos Artesãos da Igreja Matriz Nossa Senhora do Desterro, Campo Grande, cujo projeto ocorre uma vez ao mês com música ao vivo, artes plásticas no museu da igreja, almoço, oficinas, teatro, além de outras atividades artísticas patrocinadas pelo Projeto Replantando Vidas da NOVA CEDAE onde já foram distribuídas até o momento mais de 6 mil mudas de árvores nativas da Mata Atlântica.
Atualmente com 4 exposições  simultâneas em andamento e um projeto especial para o segundo semestre desse ano.

Foto: Divulgação


Selecionamos os melhores fornecedores de BH e região metropolitana para você realizar o seu evento.