Notícias

Festival Cultura da Paz exibe, pelo canal da Secult no YouTube, projetos selecionados pela Lei Aldir Blanc em Minas Gerais

A iniciativa integra, também, o Plano Descentra Cultura, da Secult

A Cultura compreendida como fator de desenvolvimento social e mecanismo para representar e expressar a diversidade dos povos. É a partir deste pensamento que a Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais (Secult), por meio do Festival Cultura da Paz, lança, nesta quinta-feira (25/11), em seu canal do YouTube, uma série com 223 vídeos. As produções são resultado do trabalho de artistas e trabalhadores da cultura do estado de Minas Gerais contemplados nos Editais da Lei Aldir Blanc em Minas Gerais. A iniciativa integra, também, o Plano Descentra Cultura, da Secult. Todos os conteúdos estarão disponíveis até o dia 31 dezembro de 2021 e poderão ser assistidos também pelas playlists criadas no canal da Fundação Clóvis Salgado no YouTube, apoiadora da iniciativa.

“A cultura é o principal elemento de coesão do tecido social. Em momentos de crise, como o que vivemos e ainda estamos vivendo com a pandemia, é por meio da solidariedade, da empatia, de uma cultura da paz que os seres humanos podem se reinventar e se salvar. No caso da Lei Aldir Blanc em Minas Gerais, ela foi resultado de união de forças de todo o Sistema Estadual de Cultura e parceiros, na formação de uma extensa rede de apoio aos setores da Cultura e do Turismo, com a participação e empenho de artistas, trabalhadores e trabalhadoras da cultura na criação de projetos que se desdobram nos mais variados produtos culturais e retratam a produção cultural mineira e a mineiridade em toda sua potência. A Secult parabeniza todos os participantes do Festival Cultura da Paz”, destaca o secretário de Estado de Cultura e Turismo, Leônidas Oliveira.

A partir de uma curadoria que reúne recortes artísticos da produção cultural de diversas regiões de Minas Gerais realizados durante um período emergencial da pandemia, a série foi organizada em seis eixos: “Afromineiridade”, que, no mês da consciência negra, apresenta manifestações mineiras que possuem relação com a cultura afro-brasileira, como a capoeira e o congado; “Mineiridade”, que abarca conteúdos com temáticas tipicamente mineiras e que fazem referência ao estado, como a viola caipira e os cinemas de rua de Belo Horizonte; “Cozinha Mineira”, que traz receitas relacionadas à história e à cultura de Minas Gerais; “Educativo”, que oferta conteúdos com cunho educativo, como oficinas de brincadeiras de crianças e aulas de instrumentos musicais; “Mulheridade”, que aborda questões do universo feminino por meio de histórias de luta e superação; e, por fim, o “Arte Salva”, categoria que engloba diversas apresentações artísticas, resultado do edital lançado pela Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais (Secult) em meados de 2020, como auxílio à classe artística durante a pandemia.

Sobre os conteúdos dos seis eixos, há lives, espetáculos de teatro, espetáculos de dança, curtas-metragens, shows, festivais, clipes musicais, conteúdos circenses, conteúdos referentes a estudos acadêmicos, aulas e oficinas artísticas, dentre outros.

Edital Festival Cultura da Paz

No período de 1º de julho a 15 de setembro de 2021, o Festival Cultura da Paz recebeu 298 inscrições de artistas e trabalhadores da cultura - contemplados nos Editais da Lei Aldir Blanc - interessados em veicular seus projetos pelo canal do YouTube da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais (Secult). Deste total de inscritos, foram selecionados 223 projetos relacionados ao tema “Cultura como fator de desenvolvimento social”.

Resultados Culturais

O Festival Cultura da Paz representa o resultado da grande mobilização em Minas Gerais durante a vigência da Lei Aldir Blanc. Com a viabilização dos recursos em 2020, a Secult, com o apoio de suas instituições vinculadas e de representantes da sociedade civil, elaborou 27 editais emergenciais em auxílio ao setor.

Foram destinados cerca de R$ 120 milhões para a elaboração dos editais, que contaram com sólida participação de vários municípios mineiros. A descentralização desses recursos possibilitou um alcance maior das políticas públicas para a cultura, seja com a oferta de espetáculos artísticos, atividades culturais ou ações formativas, alcançando 318 municípios em todas as regiões intermediárias de Minas Gerais.

O Governo de Minas Gerais e a Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, por meio da Fundação Clóvis Salgado, apresentam o Festival Cultura da Paz. A iniciativa tem a correalização da APPA – Arte e Cultura e patrocínio master da Cemig, viabilizada pela Lei Estadual de Incentivo à Cultura.

Imagem: Divulgação

Selecionamos os melhores fornecedores de BH e região metropolitana para você realizar o seu evento.